A farsa da Reforma Trabalhista. Onde estão os empregos prometidos?

A reforma trabalhista foi aprovada com a justificativa de que acabaria (ou, no mínimo, diminuiria) com o desemprego. No entanto, não é o que vivemos no Brasil, hoje. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 13,4 milhões de brasileiros estão desempregados!

Mas a reforma não resolveria o desemprego? Cadê as vagas formais?

Enquanto o governo brinca com o povo brasileiro, mães e pais de famílias não têm ao menos um salário mínimo para sustentar suas casas. Jovens também têm dificuldade para ingressar ao mercado de trabalho e, além de todo o desemprego, aqueles que estão empregados, infelizmente, estão do lado mais fraco da corda!

Segundo o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, cerca de 69,9 mil trabalhadores foram contratados com contrato intermitente: sem jornada e salário fixos, ficando à disposição do patrão, ganhando apenas pelas horas trabalhadas.

Mesmo assim, desse número, 19,9 mil foram demitidos ao longo do ano!  A demissão de “comum acordo” entre o patrão e o trabalhador também ganhou força! Ainda de acordo com o Caged, cerca de 163,7 mil trabalhadores aderiram a esse tipo de demissão, abrindo mão de grande parte de seus direitos. Isso porque a demissão de comum acordo acontece quando o patrão quer demitir e não pagar a indenização. Assim, o trabalhador não tem direito ao seguro-desemprego, saca apenas 80% do FGTS e recebe apenas metade do aviso prévio e da multa do FGTS.

A realidade é difícil de ser encarada, mas acreditamos que nem tudo está perdido. Resistir e resistir juntos nos torna ainda mais fortes. A luta, quando é realizada em conjunto e pelos mesmos ideais, traz resultados positivos para todos nós! Vamos resistir e estar atentos às próximas rasteiras que querem dar no trabalhador!

GALERIA