Temer é rejeitado por 83% dos brasileiros

AFP

O índice de rejeição de Michel Temer passou de 73% para 83% entre maio e julho, revela pesquisa Vox Populi divulgada na última sexta-feira (27). E 69% dos brasileiros afirmam que a vida está pior depois do golpe de 2016, que derrubou Dilma Rousseff.

Rejeição de Norte a Sul

O percentual dos que achavam Temer regular caiu de 20% para 13% entre maio e julho. As piores avaliações estão no Sudeste, onde 71% dos entrevistados acham o ilegítimo Temer ruim ou péssimo. Em segundo lugar, aparece o Centro-Oeste e Norte, com 69%, seguido pelo Nordeste (64%), Região que mais sente saudade do Lula, e pelo Sul (62%).

Segundo a pesquisa, desde que Temer assumiu a presidência, em agosto de 2016, a vida piorou para 69%. Somente 6% dizem que a vida melhorou. Outros 23% avaliam que nada mudou e não sabem ou não responderam registrou 2%.

Os brasileiros voltaram a colocar a necessidade de criação de empregos como uma das principais prioridades do próximo presidente. Para 20%, a diminuição do desemprego deve estar entre as principais preocupações do novo governo. Em primeiro lugar, está a melhoria na saúde pública, com 24%. Educação (18%), combate à corrupção (13%) e segurança pública (8%) também aparecem no topo da lista de prioridades.

Fonte: Editado de Rede Brasil Atual

GALERIA