Sindigráficos marca presença na 5ª Conferência Regional da UNI Américas com moção de repúdio contra a RR Donnelley

Data da postagem: 7/12/2020

O Sindigráficos Osasco e Região marcou presença na 5ª Conferência Regional da UNI Américas, realizada nos dias 3 e 4 de dezembro, e que reuniu dirigentes sindicais de toda a América Latina para discutir os principais desafios dos trabalhadores do setor de serviços em meio à pandemia, o combate à intolerância e a defesa da democracia. Com o tema Construindo o Futuro, pela primeira vez, o encontro aconteceu de forma virtual devido à pandemia de coronavírus.

A UNI Américas é o braço no continente da UNI Global Union, sindicato global que reúne entidades de 140 países, representando mais de 20 de milhões de trabalhadores dos setores de serviços em todos os continentes.

Durante o evento, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Gráficos (CONATIG) em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de Barueri Osasco e Região (Sindigráficos) apresentaram Moção de Repúdio contra a empresa RR Donnelley por planejar sua autofalência em total prejuízo aos 900 gráficos de São Paulo e de Santa Catarina, no Brasil.

O documento tem como objetivo solicitar apoio da Conferência Regional de Uni Américas para estabelecer condições necessárias junto à direção mundial da RR Donnelley para que seja efetuada a quitação dos compromissos trabalhistas com os empregados.

Conforme explicou o presidente do Sindigráficos, Joaquim de Oliveira, a moção também presta solidariedade aos 900 trabalhadores da empresa, considerada a maior impressora gráfica do mundo, que planificou sua autofalência, em total prejuízo aos seus empregados.

“Durante 25 anos os seus profissionais gráficos mantiveram um comportamento totalmente profissional e de total confiabilidade e dedicação a empresa que dificultou ao máximo estabelecer as condições necessárias de efetuar baixas nas Carteiras de Trabalho e no fornecimento dos documentos para a retiradas de seu FGTS e salário desemprego situações que seriam resolvidas de uma maneira rápida se não tivesse sido planificada este processo de autofalência totalmente premeditada para dificultar ao máximo a quitação dos direitos dos trabalhadores gráficos”.

Na moção, CONATIG E O SINDIGRÁFICOS destacam que já efetuaram gestões junto à Embaixada Americana, ao Ministério da Justiça, a Promotoria Pública, e que foi aberto um Inquérito Policial para notificar os representantes da empresa a dar esclarecimentos sobre o ocorrido. “Para que esclareçam porque a empresa que, ao nosso entendimento, agiu de forma premeditada usando um mecanismo Jurídico, quando deveria ter respeitado e garantido no mínimo o pagamento dos direitos de seus fieis trabalhadores deixando todos na rua da amargura sem qualquer previsão de garantias da quitação dos seus direitos trabalhistas”.

Na manhã do dia 1º de abril de 2019, trabalhadores da gráfica RR Donnelley foram surpreendidos com anúncio do fechamento das três fábricas brasileiras. A empresa multinacional pediu autofalência, em surdina, alegando “que o desenvolvimento de sua atividade empresarial deixou de ser economicamente viável”. A manobra teria servido para livrar a empresa de dívidas e prejuízos, mesmo com um contrato milionário pago pela impressão das provas do Enem. Na época 916 trabalhadores ficaram desempregados e sem receber seus direitos.

GALERIA